Espetáculo

 

imagem_palhaco

Aprontei-me
vesti o fino terno para assistir
me fiz de espetáculo, aprontei-me
mas as portas do teatro desisti.

 

Tirei o fino traje
me vesti de mim mesmo
me fiz de espetáculo, ultrajei-me
cansei de vestir-me a esmo.

Cai ás máscaras do palhaço
Charles Chaplin olhou-se no espelho
os risos findaram-se, as luzes
no lugar do nariz, os olhos vermelhos.

Fiz-me de espetáculo
ao vestir meu traje feio
ao apresentar-me como um todo
quando todos viam um meio.

Aprontei-me
para assistir minha história
bem-vindo ao meu espetáculo
que as vaias sejam a minha glória.

 .De Almeida .Guilherme .will rimologia
Anúncios

Uma resposta para “Espetáculo

  1. pááááááára tio que poema é esse?

    nossa sujeira absoluta man, caracas tenho orgulho de ter como parceiro de rimas, nossa vc é um monstro…

    clapsclapsclapsclapsclapsclapsclapsclapsclaps

    muitas palmas!

    parabéns.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s