Um Dia Daqueles

Foi um dia daqueles que a gente cultiva dentro da gente!

Daqueles que a gente não apaga assim, de repente,

Daqueles que a gente se sente mais gente

Daqueles que a gente da mais valor no que sente.

 

Foi um dia que o sol parecia mais quente

ou seria o calor do corpo da gente,

ou seria os lábios que moviam-se inquietamente,

ou seria a esteria da alegria da gente.

 

Dia em que o dia era todo da gente

em que o todo era um resumo da gente,

em que a gente não cabia dentro de um todo,

em que todo o mundo parecia ser assim, como a gente!

 

Inocentes, a culpa não cabia na gente,

nem os pensamentos cabiam,

nem cabiam momentos anteriores a este,

não cabiam lembranças tristes na gente

perto da gente até o verde do Ibirapuera era menos atraente.

 

E a gente espera outro dia daquele

espera como quem espera ansiosamente

como quem espera a liberdade da gente

como quem sonha os sonhos da gente

como quem daria a vida por um dia como aquele.

0,,20682745,00
deAlmeida .Guilherme .will rimOlogia
Anúncios

Uma resposta para “Um Dia Daqueles

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s