Palhaços também choram

palhaco

Apagaram-se as luzes do picadeiro. O palco que dantes aspirava e inspirava risos de súbito modo jaz ao silêncio da solidão.

 A grande tenda criada para doar alegria, se sente fria ao cair da noite, ao findar de outro dia, quando aplausos, sensações, humor e crianças dormem, quando o artista se vê romper a madruga sozinho, no obscuro.

 O raiar do sol traz apenas outra dor, a de ter que ser o personagem, o mágico, a “felicidade”. A dor de ter que nascer a cada novo espetáculo e de se vê morrer após o fim deste. Após as cortinas encerrarem a alegre e solitária dramaturgia.

E é no exílio… Perdoe-me! Melhor, no camarote, que as manchas surgem, o borrão, a tinta, a máscara, é quando o artista lava o rosto nas próprias lágrimas e o espelho parece ofender, dizer, falar…

 Ofender, dizer, falar. Tudo o que artista deseja é tal liberdade, isso mesmo, ele quer brigar, xingar, gritar, gritar… Ele quer se ver sozinho, mas casado de estar sozinho do mundo, já não mais deseja a solidão, ele quer apenas estar sozinho de si mesmo, liberta-se de seu personagem, desprender-se, esvaziar-se, gritar, gritar…

 Ah! E como deve ser traumático sorrir, quando se precisa chorar, divertir, quando se quer prantear, abraçar, quando não mais se sabe o prazer de amar.

 Ah…

 Mas amanhã as luzes do picadeiro acenderão novamente, todos virão, de todos os quantos, assistirão ao espetáculo do artista. Então, cabe a ele vestir seu terno colorido, sua peruca colorida e pintar o rosto de branco, vermelho, palhaço… Fingir que essa noite foi um surto, um acaso, uma ilusão, e que não sente a dor de ser um personagem, de ter que ao invés de viver a vida, interpretar.

Velho Marujo
Anúncios

15 Respostas para “Palhaços também choram

  1. Pô, muito bom mesmo, realmente, infelizmente temos que ocultar aquilo que de fato sentimos, interpretando uma falsa realidade, pois é duro ter que sorrir no momento que mais deveriamos chorar, e chorar no momento de sorrir, muito bom seu texto!

    Está escrevendo bem, bem produzido!

    Tu é bom, e se veja bom, não interprete-se como os outros lhe interpreta, essa é a hora de firmarmos uma identidade em todas as áreas, chapa vc é meu parceirão!

    tamojunto!
    paz!

  2. É, e quantos de nós não somos palhaços,? sorrimos quando queremos chorar, e ao fim de uma noite terrivel, a unica coisa que nos resta é nos preparar para mais um espetaculo. Da vida real.

  3. É por isso que tanto gosto da analogia e da metáfora do palhaço. E concordo com você, muitos de nós temos sido palhaços… Se não todos. Temos um escondido dentro de nós.

    Priscila,

    Muito obrigado!

    • Alain,

      Saber que tal texto tem encontrado espaço em tantas almas, é um privilégio, esta é paga dos poetas, compositores, escritores e afins, ver seus leitores assimilarem e se identificarem.

      Grato!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s