Silêncio

Não quando esvai a vida
E se vai em partida.
É quando secam as palavras
Que a alma
De sede, padece.

O verbo emudece,
E o sujeito, se oculta,
Silencia.

O peito,
Anuncia:
– Desprazer!

E todos os dias
São dias sem lazer
Sem dizer.

Sem poesia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s