Alguns Pensamentos – Por Elo da Corrente

 

Eu vago num pedaço de mundo feito de sonhos,
Deposito minhas fichas no ser humano risonho,
É primavera, verão, outono ou inverno,
E a angústia da terra não me aceita sendo eterno,
A vida já se amarga pelo fato da sobrevivência mas eu escrevo pro tempo com eloquência,
Mostrando transparência e clareza de pensamento, fazendo o possível para ver o crescimento,
Daquele que nem sempre têm a oportunidade,
Minha verdade é só minha e têm simplicidade,
Minha compreensão invade os ouvidos do alheio,
E faz com que medite crendo que o mundo está cheio de quem não move uma palha para mudança,
E quem não se segura, e no abstratismo da esperança,
Fazer alguém sofrer é como sentir dor, fazer sofrer a si próprio é uma demonstração de amor,

Refrão 2x
Eu sigo minha sina por crêr no que eu vejo,
E sinto que o que penso me traz mais um desejo,
Aquele que melhore a visão cotidiana,
E julgue a minha arte muito menos insana

Idéia e poesia nascem de um só instante de inspiração,
Com cinco traços, risco os dedos representando a mão,
A mesma que é estendia ao amigo em sinal de apoio moral,
Um gesto sincero vindo de um coração puro é mais que natural,
É proporcional ao que é sentido em todos os momentos,
A boca fala do que o coração tá cheio, seria bom se todos levassem em conta esse pensamento,
Mediante a fé minha convicção cresce,
O sentimento de uma nova forma de vida me rejuvenesce,
Em cada prece rezo oração, agradeço a DEUS por SUA segurança e proteção,
Meu desejo de superação é maior que qualquer barreira,
A felicidade está dentro de cada um e a tristeza não passa de mera situação passageira,
Vale lembrar que tristeza é coisa pra ser esquecida, e felicidade é não saber frear as lágriamas diante das coisas boas da vida,
Lágrimas risonhas que mantêm minha motivação,
O ELO é isso, o rap pra mim não é só um compromisso é coisa que faço de coração

Refrão 2x
Eu sigo minha sina por crêr no que eu vejo,
E sinto que o que penso me traz mais um desejo,
Aquele que melhore a visão cotidiana,
E julgue a minha arte muito menos insana

Longe de tudo mas não de si mesmo,
Tô pouco me fudendo se acham que o que faço é a esmo,
Sou palhaço, sou sim, e adoro meu picadeiro,
Independente do nariz vermelho nunca vou deixar de ser verdadeiro,
Gratidão e respeito de um modo eclético,
Já que a minha jogada é certa num modo poético,
Eulírico, empírico nem é tão importante,
Desde que minha rima nunca se torne massante,
Super-interessante, escrita de um modo sensato,
Não é por que eu sorrio que o meu som deve ser chato,
Poeta nato, mas não delato o meu plano,
Rhima-Rhara all-stars, nesse baralho eu sou o arcano.

Anúncios